Estudar melhor? Conheça os alimentos que podem te ajudar!

A boa alimentação é um aspecto fundamental para realizarmos as nossas atividades vitais e as que são exigidas ao longo da vida.

Nossas funções cerebrais responsáveis pela memória, pela concentração e pelo raciocínio lógico, por exemplo, são melhor realizadas se estamos bem nutridos, ou seja, fornecendo ao nosso organismo as vitaminas e minerais necessários ao seu funcionamento.

Se em sua fase de vida atual você está a volta com estudos, provas e concursos e precisando muito de concentração, jamais descuide da alimentação, pois o que você coloca no prato interfere diretamente no seu rendimento!

A escolha por alimentos que estimulem a atividade mental deve ser priorizada e introduzi-los na sua dieta pode ser a solução para turbinar os estudos.

Quer saber que alimentos te ajudarão a estudar melhor? Acompanhe com a gente!

Carboidratos complexos

Alimentos à base de carboidratos complexos são os mais indicados para manter a concentração nos estudos.

Os carboidratos transformam-se em açúcar, responsável pelo fornecimento de energia ao organismo.

Assim, o corpo torna-se disposto e o cérebro ganha concentração.

Mas não estamos falando daquele carboidrato pobre, encontrado em pães brancos ou massas.

Com esses alimentos, o corpo ganha uma bomba de energia e depois sente-se fraco.

Estamos falando, portanto, de carboidratos ricos em fibras e que são transformados em glicose lentamente, como arroz integral, pães integrais, quinoa, aveia e cereais em geral.

Proteínas

As proteínas devem ser priorizadas em todas as refeições, pois como sua digestão é mais lenta, a sensação de saciamento dura mais e a concentração também.

A fome e a vontade constante de beliscar algo é um dos grandes fatores de falta de concentração, portanto, invista em alimentos como nozes, sementes, legumes, ovos, carnes, iogurtes e tofu.

Zinco

O zinco é um mineral encontrado em carnes vermelhas, laticínios, ovos, fígado, caranguejo e ostras.

Ele atua diretamente na atividade dos neurônios, protegendo-os dos radicais livres e preservando suas membranas, o que melhora a troca de informações entre eles e colabora com a memória e a concentração

Ferro

O ferro é responsável por carregar oxigênio para os tecidos do corpo e também para o cérebro.

A falta de ferro no organismo resulta em pouco oxigênio no organismo, o que acarreta perda de memória, fadiga, apatia, falta de concentração e outros problemas similares.

O ferro pode ser encontrado nas carnes vermelhas, no fígado, aves, peixes e mariscos. Nos vegetais, eles são encontrados nas folhas de cor escura, como couve e agrião e nos legumes como feijões, lentilha, ervilha e grão-de-bico.

Ômega 3

Este é um ácido graxo que atua na massa cinzenta do cérebro, promovendo a comunicação funcional entre as células nervosas, monitorando o humor, a concentração e a memória.

Ele pode ser encontrado em peixes, como salmão, atum, sardinha, arenque e cavala.

Selênio

Este mineral é encontrado em frutas secas como avelãs, nozes e castanhas, além de ser encontrado no alho, carnes, abacate, frutos do mar e grãos.

Ele tem uma importância fundamental no cérebro, pois mantém a atividade dos neurotransmissores normalizada, o que contribui para a manutenção do humor e a transmissão de mensagens cerebrais.

Os estudantes poderão, portanto, usar e abusar das frutas secas citadas acima e que podem facilmente ser consumidas entre as refeições.

Café

Café

Existem inúmeros estudos que apontam os benefícios e malefícios do café para a saúde.

Mas o que já se sabe e pode ser assegurado é que, na grande maioria dos casos, uma ingestão média e não abusiva dessa bebida pode realmente ser proveitosa para o organismo.

Além de ter um sabor e aroma gradáveis, o café pode ser um excelente estimulante para quem está estudando para provas variadas e se preparando para concursos públicos.

Continue lendo esse artigo e descubra o quanto o café pode realmente te ajudar a estudar!

É um estimulante natural

A cafeína, um dos principais elementos do café, estimula o sistema nervoso central e se coloca como antagônico à adenosina — o neurotransmissor que causa sonolência.

Assim, a substância aumenta a vigília diurna e noturna, muito embora o excesso de seu consumo possa provocar, em algumas pessoas, insônia e distúrbios de sono.

Doses moderadas, no entanto, garantem o bom combate à letargia e eventual fadiga que toma conta do organismo, sobretudo após o almoço ou jantar, ou logo antes do horário de dormir, já tarde da noite, criando uma sensação de revigoramento momentâneo.

Melhora a memória

A ingestão habitual de café ajuda a aprimorar a capacidade de retenção da memória, ativando os processos de atenção e de memória de longo prazo.

Por isso, a bebida se mostra como uma grande aliada para os desenvolvimentos de aprendizado.

Se for ingerido em doses razoáveis, o café pode apresentar ainda ação preventiva de graves patologias que afetam a memória, como o Mal de Alzheimer e Parkinson.

Ajuda na digestão

A cafeína e outras substâncias achadas no café impulsionam a musculatura responsável pela digestão, ajudando neste processo e amenizando a sensação de fome.

Provoca-se a secreção gástrica de ácido clorídrico e da enzima pepsina em maior quantidade em quem bebe, o que só se torna prejudicial para as pessoas que tenham úlceras ou gastrite.

Além disso, o café possui um efeito diurético, o que, de forma geral, ajuda a regular o organismo para estudar e fazer bem as provas, dentro do ritmo pessoal do estudante.

Melhora o rendimento físico

O café tem um efeito importante no desempenho dos exercícios, a ponto de fazer com que o Comitê Olímpico Internacional (COI) proíba altas doses de cafeína no organismo, reprovando os atletas de competições quando estiverem fora do padrão permitido.

Além da capacidade de retardar a fadiga, a bebida contribui para aliviar as dores musculares e ampliar a disponibilidade física para a prática corporal.

Dessa forma, para quem está estudando (e não competindo em eventos desportivos), a ingestão pode ser uma ótima perspectiva para melhorar o rendimento e a resistência para estudar horas a fio.

O café, portanto, é um excelente aliado para dar energia no início do dia e estimular o organismo ao longo dos períodos de fadiga, além e amenizar o estresse da rotina de estudos.

Se você souber como regular adequadamente o consumo dessa bebida ao longo do dia, poderá usufruir de resultados ótimos para a boa fixação das matérias estudadas.

Você costuma tomar café?Se não toma então está na hora de começar a gostar! 😉

E então, você está pronto para cuidar melhor de sua alimentação e aumentar a concentração nos estudos?

Alimentação balanceada

Alimentação Balanceada

Atualmente, a maioria dos estudantes que está se preparando para fazer concursos públicos esforça-se bastante para cumprir a meta de estudos e dar conta do conteúdo programático indicado no edital.

Os candidatos leem as apostilas e assistem às aulas importantes para ajudar a passar no processo seletivo e dedicam várias horas do dia para conquistar esse objetivo.

Porém, muitas vezes eles acabam deixando de lado importantes aspectos que os levariam ainda mais longe.

A preparação para um concurso público exige muito mais do que as horas diárias de estudo.

É preciso criar boas condições para que o organismo esteja em ótima forma e o candidato consiga fazer uma boa prova, tendo não só uma boa reserva energética.

É preciso, ainda, contar com uma melhor nutrição para acionar a memória e o raciocínio.

Tudo isso envolve fatores diversos, como ter boas noites de sono, praticar regularmente exercícios físicos e ingerir alimentos saudáveis.

Você saberia dizer como uma alimentação balanceada pode lhe ajudar a passar nos concursos?

Se não, não se preocupe, pois é isso que vou te mostrar agora. Acompanhe!

A alimentação afeta o ritmo de estudos

Antes de mais nada, o descuido com a alimentação pode afetar negativamente o seu desempenho e ritmo de estudos.

Quando o estudante não mantém uma alimentação adequada, ele pode ampliar sua sensação de fadiga e irritação, atrapalhando a concentração naquilo que tem para fazer e nas metas que tem para cumprir.

Ao contrário, se ele elaborar um cardápio com nutrientes de qualidade, poderá se beneficiar de várias formas, alcançando maior oxigenação cerebral e avivando a circulação sanguínea, para melhorar a capacidade cardiorrespiratória e intensificar a retenção de conhecimentos na memória.

Alguns alimentos potencializam a performance e a memória

A melhor coisa é aprender a nutrir-se com uma alimentação balanceada, comendo mais frutas, verduras e legumes.

Há frutas que auxiliam ainda mais o funcionamento cerebral e protegem os neurônios: são elas as frutas vermelhas, kiwi, maçã, uva e pêssego.

Os peixes, que são importantes fontes de Ômega-3 (substância que ajuda nos processos cognitivos e patrocina a comunicação dos impulsos nervosos, com isso intensificando-se a memória), não podem faltar na dieta.

Os ovos e derivados de soja, carne bovina (em quantidades moderadas) e leite também precisam ser consumidos.

Vale a pena incluir no cardápio os alimentos que são funcionais, como azeite, cereais diversos, e também as frutas oleaginosas (como, por exemplo, castanhas, amêndoas, nozes, avelãs, amendoim), que são excelentes em gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, vitaminas e minerais.

Os alimentos muito gordurosos devem ser evitados, por causar a sensação de peso e mal-estar.

Deve-se beber muita água, em torno de 1,5 a 2 litros por dia, além de evitar o consumo de bebidas estimulantes em excesso, como café, energéticos e guaraná em pó, visto que podem aumentar a ansiedade, atrapalhar o sono, e gerar até mesmo, a gastrite nervosa. (Mas lembre-se que se utilizados na dosagem correta podem ajudar e muito no seu desempenho de estudos!)

Os horários de alimentação também podem interferir nos estudos

A melhor estratégia que o candidato pode ter é organizar horários bem determinados para se alimentar, e não deixar de cumpri-los à risca.

Quando se faz de 5 a 6 refeições diárias, sempre nos mesmos horários (desjejum, almoço, café da tarde, jantar e ceia, por exemplo), consegue-se manter um nível adequado de glicose no sangue, o que é essencial para estimular o cérebro e assimilar melhor os conteúdos das disciplinas.

Na véspera e no dia da prova, deve-se ingerir uma alimentação leve, com pouca quantidade de gordura e com maior presença de carboidratos integrais, sucos de frutas, vegetais e proteínas magras, para evitar o cansaço e a sonolência.

Bebidas alcoólicas, então, devem ser evitadas a todo custo, pelo menos até um ou dois dias de antecedência da prova.

Se você estiver tomando os cuidados com sua alimentação, o sono e estudos, com certeza estará em boas condições para fazer uma ótima prova.

Um segredo de Concurseiro: Ritalina

Ritalina

Agora vou te mostrar uma substância que vem sendo muito difundida na área dos concursos.

Uma substância que pode ajudar na sua melhora de performance e aumento na capacidade de estudar por mais horas.

Quero deixar bem claro que não estou aqui recomendando o seu uso, mais sim esclarecendo para aqueles que não conhecem ou que já ouviram falar a respeito dessa substância, quais são os seus prós e contras e seus efeitos no organismo.

Então vamos lá:

A ritalina se tornou muito popular no mundo, especialmente nos Estados Unidos, por se tratar de uma droga que melhorava o comportamento e a qualidade de vida de crianças portadoras de transtorno de déficit de atenção.

Porém, nos últimos anos, ela começou a ser usada nas universidades, especialmente entre estudantes de medicina, para estudar para provas mais difíceis e acompanhar o ritmo extremo que a formação médica exige.

E daí para o mundo dos concursos foi um pulo: hoje é quase impossível um concurseiro que não conheça alguém ou faça uso do remédio para conseguir estudar por horas a fio as intermináveis matérias cobradas.

Mas isso envolve riscos que não são totalmente esclarecidos: você conhece os efeitos colaterais que ela pode trazer?

Ainda não? Então continue lendo o texto a seguir e fique por dentro do universo desse medicamento!

O que é?

A ritalina é um medicamento cuja substância ativa é o cloridrato de metilfenidato.

Seu uso está sendo difundido entre os estudantes com rotinas severas, mas ela realmente foi criada para tratar pacientes portadores de transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), narcolepsia e hipersonias sem causa aparente.

Ela é um psicoestimulante do grupo das anfetaminas, com atuação no funcionamento do nosso sistema nervoso.

Sua alta popularidade estimulou estudos que aferiram boa segurança em sua utilização para os fins patológicos destinados, sempre com prescrição médica, mas esses estudos não foram feitos para pessoas saudáveis que buscam aumentar sua capacidade cognitiva, suas horas de estudo e reduzir o cansaço e o sono.

Também, por ser um remédio de uso relativamente recente, não há estudos sobre os efeitos em longo prazo. Outro ponto é que a droga é cada vez mais dirigida para crianças, criando um medo grande sobre os possíveis resultados após décadas de uso.

Efeitos colaterais

Muitos são os efeitos colaterais relatados pelos usuários de ritalina.

Vale lembrar que quando é tomada para melhora da capacidade cognitiva, as doses muitas vezes não são constantes nem as ideais para a relação peso e altura.

Entre as queixas mais comuns geradas pela utilização da ritalina estão a falta de apetite, dores de cabeça, aperto no peito, taquicardias, insônia, elevação da pressão arterial, tremor, suor em excesso, boca seca, crises de ansiedade, pânico ou surtos psicóticos.

Podem ocorrer também complicações mais graves, como arritmias cardíacas, convulsões e até morte, porém elas são altamente improváveis se levados em conta a posologia e o histórico do paciente.

Entretanto a substância é considerada segura pela maioria dos neurologistas.

Contraindicações

A substância possui algumas contraindicações, como pacientes com histórico de ansiedade, glaucoma, agitação, insônia, angina, hipertireoidismo, histórico de arritmias e paciente com tiques nervosos ou síndrome de Tourette.

Também não é indicada para crianças com menos de seis anos.

Salvação ou risco

Não há como negar: a ritalina pode ajudar a estudar por mais tempo e melhorar a sua concentração.

A questão que deve ser levada em conta é: você realmente precisa disso?

A competitividade do mundo atual comumente nos faz colocar nosso bem-estar em segundo plano e arriscar até a nossa vida pelo sucesso.

No entanto, vale pensar até onde você quer arriscar por um concurso.

Será que não vale a pena estudar a mais por conta própria e tentar vencer pelo esforço de forma natural?

Pense nisso: saúde não é brincadeira! 😉

Você já fez uso da ritalina para conseguir estudar mais do que seu corpo permitia? Compartilhe sua experiência com a gente através dos comentários!

Dessa forma, finalizo esse artigo recomendando fortemente que você invista nos alimentos listados acima e veja como sua disposição para estudar e vencer nas provas será outra!

E lembre-se: a ingestão de cafeína em excesso pode ter efeito contrário ao desejado, levando você à ansiedade e perda de foco.

Portanto, o mais recomendado é tomar café no café da manhã e depois do almoço. Primeiro para iniciar o dia e depois para dar aquele “up” após a refeição!

Em se tratando da Ritalina e do uso de qualquer tipo de medicação para obter melhores resultados nos estudos eu recomendo que você não use medicamentos sem o acompanhamento de um médico! Isso é muito importante!

E então, você já faz uso desses alimentos? Vai passar a incluí-los na sua rotina alimentar? Conte pra nós através dos comentários!

Seja Aprovado em Qualquer Concurso!

Como você tem se alimentado ultimamente? Vai começar a seguir nossas dicas daqui para frente?

Espero que tenham gostado do artigo! 😉

4 comentários em “Estudar melhor? Conheça os alimentos que podem te ajudar!”

  1. Öla Leu Oliveira, eu amei o seu artigo, sempre procuro ter uma otima alimentacaö, inclusive voce citou o ovo, que segundo a medicina e o melhor alimento do mundo, e otimo para os neuronios. Muito obrigada por compartilhar esse maravilhoso artigo. Por favor desculpe os erros, meu computador e alemao.

  2. Ola Leo Oliveira! eu amei o seu artigo, excelente, sempre procuro ter uma otima alimentacao, inclusive voce citou o ovo, que segundo a medicina e o melhor alimento do mundo, e otimo para os neuronios. Muito obrigada, por compartilhar esse artigo maravilhoso. Por favor desculpe os erros, meu computador e alemao. Vou aguardar o proximo.

    1. Muito legal Cleo! Que bom que tem gostado dos artigos!

      Não tem problema, o que vale é a sua satisfação!

      Continue acompanhando o blog! Estou me esforçando pra trazer conteúdos de qualidade
      para todos!

      Bons estudos!

      Atenciosamente,
      Léo Oliveira

  3. Adorei as dicas !!! mas vc pode me tirar uma duvida? eu vou fazer um teste online de raciocino logico, qual é os alimentos melhores? e quantos dias antes eu começo a comer esses alimento?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.