Estudo em excesso: veja como isso pode te prejudicar!

Você sabia que o estudo em excesso pode te prejudicar muito?

Preparar-se para uma prova, para você, é sinônimo de se enclausurar em casa, se enfiar nos livros e apostilas quase 24 horas por dia, 7 dias por semana, recusando qualquer proposta de se encontrar com os amigos ou a família até o dia da prova?

Nossa…Realmente essa estratégia, aos olhos de quem precisa ir muito bem no exame, com certeza parece excelente, não é?

Mas se prepare para descobrir uma verdade assustadora: no fundo, o estudo em excesso pode acabar por prejudicar o seu desempenho totalmente.

Preste atenção, não estou dizendo que você deva mandar os livros para o ar e cair na gandaia durante a sua preparação, mas sim que, como tudo na vida, o exagero pode ser muito ruim para você.

Ainda não está acreditando?

Então faça uma pausa nos seus estudos agora mesmo, leia nosso post sobre como até mesmo seus estudos precisam ser “consumidos com moderação” e salve-se de problemas enormes na reta final!

estudo em excesso: dedicação se transforma em obsessão

Entenda quando dedicação se transforma em obsessão

Não dá para saber se você está estudando demais sem entender onde se encontra o limite entre a dedicação “normal” e o exagero, não é?

Então antes de continuar, vou definir o estudo em excesso para que você saiba quando é hora de parar…

Então vamos lá!

A preparação “saudável” para uma prova — seja ela uma avaliação final em um curso, um exame como o ENEM ou até a etapa escrita de um concurso público — passa sim por muito esforço e concentração, mas ela não deve se tornar um estresse tão grande que comece a atrapalhar outras áreas da vida do estudante, viu?!

Se você começa a sentir que o nervosismo com a prova está chegando ao seu sono, seus relacionamentos e até seu corpo, na forma de ganho de peso ou dores musculares, por exemplo, é sinal vermelho: o estudo em excesso já passou do limite.

As consequências do estudo em excesso

Se identificou com o quadro que descrevemos acima ou acha que ainda não chegou a esse ponto? Então veja o que mais pode acontecer com quem deixa o próprio bem-estar de lado em prol dos estudos:

1-Diminuição da Produtividade

Parece óbvio dizer que o seu cérebro tem um limite quanto à produtividade e concentração nos estudos, concorda?

O problema é que quando estamos em pleno “frenesi preparatório”, fica bem fácil se esquecer completamente disso e querer se forçar para estudar o máximo possível.

Só que, claro, não adianta querer se transformar em um gênio superdotado nas semanas que antecedem a prova: seu corpo não vai aguentar a pressão e, ao invés de produzir o dobro com doze horas de estudos no lugar de seis, só vai ter seu desempenho reduzido progressivamente, às vezes em até menos do que você conseguiria com “apenas” seis horas.

Sabe aquela história de “condições ótimas” para o funcionamento de uma enzima, por exemplo (está estudando Biologia direitinho?)?

É mais ou menos a mesma coisa — ou talvez exatamente isso, já que estudar também envolve reações biológicas no seu sistema —, ou seja, seu cérebro tem um “período ótimo” para funcionar a todo vapor nos estudos, e qualquer coisa para mais ou para menos disso significa quedas em progressão geométrica (e Matemática, tá estudando?) na sua produtividade.  

2-Redução da capacidade de reter o conteúdo

Bem parecida com a consequência anterior, a sua capacidade de reter as informações obtidas com os estudos também entra em queda livre quando você ultrapassa o limite do seu cérebro.

Com o cansaço e o estresse, seus neurônios não conseguem passar o conteúdo da sua memória de curto prazo para a de longo prazo, de modo que tudo o que você estuda depois desse limite, basicamente, entra por um ouvido e sai pelo outro.

Em resumo: seus estudos viram uma completa perda de tempo!

3-Necessidade de se tratar durante a preparação

Ficou chocado?

Pois saiba que os estudos em excesso podem ter consequências tão graves que algumas pessoas precisam até começar a ser medicadas para dar conta de tanto estresse!

Alguns dos problemas que podem surgir quando nos colocamos sob uma pressão maior do que a que aguentamos para estudar são, por exemplo:

  • Ansiedade;
  • perda rápida de peso ou, em alguns casos, ganho descontrolado de peso;
  • insônia;
  • enxaquecas;
  • e até depressão!

Tudo isso, claro, precisa ser tratado o mais rápido possível antes que traga outras consequências ainda piores para a sua saúde, o que significa precisar tomar remédios fortíssimos durante a sua preparação, cujos efeitos colaterais podem te prejudicar ainda mais.

4-Conflitos que atrapalham a sua concentração

O pior de tudo é que o estresse causado pelos estudos em excesso não afetam só você, já que a sua ansiedade pode se refletir negativamente nos seus relacionamentos com família, amigos e parceiro.

E a falta do apoio ou as brigas constantes com as pessoas queridas nesse momento nada fácil é mais um motivo para a sua preparação afundar…

estudo em excesso fugir dos problemas

Como fugir desses problemas

Até aqui, o cenário que descrevemos foi bem sinistro, não é verdade?

E ele pode ficar assim mesmo, mas, por sorte, como ele é resultado das suas próprias ações, você também pode tomar uma atitude para impedir que ele chegue até você — ainda bem!

Saiba gerenciar o seu estresse

É claro que todo mundo fica nervoso quando tem uma prova chegando, ainda mais quando ela tem o poder de mudar a sua vida, como é o caso do ENEM ou de uma prova de concurso.

Aliás, esse medo chega a ser importante para motivar os seus estudos, já que, sem ele, você provavelmente nem iria se dar ao trabalho de estudar, não?

Mesmo assim, dá para controlar a ansiedade para que ela exista em um nível ideal, sem chegar a proporções maléficas.

Para isso, vale tudo: de praticar yoga e meditação a fazer uma pausa para assistir a um desenho animado bem bobo de tempos em tempos.

Qualquer coisa para relaxar a sua mente e te fazer sair do redemoinho de pânico que o medo da prova pode causar.

Além disso, compartilhar sua preocupação com quem você ama, pedir a ajuda deles para passar por esse momento e, principalmente, confiar que você está dando o seu melhor dentro do que é possível com a sua disponibilidade e habilidade também é essencial para mandar a ansiedade para longe e garantir o melhor desempenho!

Planeje sua preparação com antecedência

Impossível não ficar estressado quando, a apenas algumas semanas do grande dia, você não deu conta de estudar nem metade do que precisava! Por isso mesmo é que metas, cronogramas e tudo o que possa te ajudar a planejar os estudos com antecedência, evitando deixar qualquer coisa para a última hora são ferramentas fundamentais para fugir do estresse e do estudo em excesso bem na reta final, quando você deveria estar tranquilo.

Aliás, uma das regras de ouro do cronograma ou do plano de estudos é deixar um tempo livre para relaxar nos últimos dias antes da prova, fazendo apenas exercícios leves de revisão e procurando deixar a mente bem calma para evitar os temidos “brancos” na hora “H”.

Inclua momentos de descanso na sua rotina

Mas não é só na última semana que você vai descansar não: durante a própria rotina de estudos, do início ao fim da preparação, é muito importante contar com alguns minutos reservados inteiramente para o descanso.

Seu cérebro e seu corpo precisam disso para continuar aprendendo!

Separe momentos no cronograma só para fazer uma pausa, lanchar, assistir a um vídeo divertido na internet ou até tirar um cochilo.

Só não adianta ficar estressado justamente porque está descansando, ok?

Acredite: são esses minutos aparentemente inúteis de ócio que vão te dar a energia para seguir em frente e render muito mais!

Conheça sua capacidade de rendimento

Por fim, é legal ter em mente que nem todo mundo trabalha do mesmo jeito, por isso você não precisa — e nem deve — seguir algum método rígido de estudos que não tem nada a ver com o jeito que a sua cabeça funciona.

Tem gente que é mais produtivo de manhã, enquanto outros, naturalmente noturnos, conseguem render muito mais à noite ou até de madrugada!

Nesse segundo caso, ir dormir às 21h para começar a jornada de preparação com o nascer do sol é uma péssima ideia, enquanto quem já acorda animado pode se beneficiar muito dessa estratégia.

Da mesma forma, mesmo que isso não esteja no seu plano de estudos, você pode passar para atividades mais mecânicas (como resolução de exercícios de conjugação verbal ou Matemática) quando perceber que está cansado demais para continuar uma leitura teórica ou, ainda, estender o prazo que tinha estabelecido para estudar uma apostila se notar que, naquela hora, o assunto está interessante e você vai trabalhar melhor se continuar nele.

Descubra como você funciona e não hesite em adaptar seus métodos de estudos, afinal, são as suas ferramentas que devem trabalhar para você, e não o contrário!

Você consegue!

Parece difícil dar conta de controlar o estresse e a ansiedade na hora de estudar para um exame muito importante ou complicado, até pelo medo de que, sem o nervosismo, você não vai conseguir se forçar a cumprir suas metas.

Mas o segredo para ter o melhor desempenho possível é justamente o contrário!

Confie que você é capaz de cuidar da sua saúde e bem-estar e estudar ao mesmo tempo e concentre mais esforço em menos tempo para render ao máximo sem precisar transformar sua preparação em sofrimento!

Você já passou por algum estresse muito grande com o estudo em excesso?

Seja Aprovado em Qualquer Concurso!

O que fez para superar o problema? Conte a sua história aqui nos comentários e continue ligado no nosso blog nas suas horas de descanso para mais dicas que vão transformar a sua preparação!

2 comentários em “Estudo em excesso: veja como isso pode te prejudicar!”

  1. Olá Léo Oliveira ,achei o artigo excelente, sei que é fundamental controlar o estresse, não podemos ultrapassar o nosso limite, sabemos que o nosso cérebro é o melhor computador que existe, quando percebo que estou ficando estressada, sempre dou intervalo, faço uma caminhada e, gosto de ouvir música, você citou uma frase que chamou a minha atenção.” compartilhar suas preocupações com quem você ama,” sei que isso é fundamental, esse diálogo contribui para nos fortalecer, muitas vezes uma pessoa está ultrapassando o limite do estresse e ninguém percebe, pelo o fato da pessoa está super calmo, geralmente o estresse deixa as pessoas muito explosivas, há uns seis meses atrás, desse ano,um estudante de direito, que estava terminando o curso, sempre tirou excelentes notas, tirou a própria vida, segundo a família dele, ele não deixou nada escrito, justificando o motivo, pois ele era filho único e os pais, com uma excelente condição financeira, inclusive quando ele, passou no vestibular, os pais dele, deu um carro zero, de presente, na reta final do curso ninguém percebeu que ela estava com uma forte depressão,. Sabemos que é fundamental seguir todas a s suas dica. Obrigada por compartilhar esse artigo. Abraço fraterno..

    1. Que triste Cleo,
      Infelizmente por mais estressados que possamos estar, nada justifica tirar a própria vida por isso…
      Que bom que esteja gostando dos conteúdos!
      Quando citei a frase “compartilhe suas preocupações com quem você ama” quis fazer referencia ao compartilhamento de emoções e alívio do estresse em si.
      Quanto mais as pessoas que estão envolta de você souberem e intenderem o que e porque você está estudando para concurso, mais fácil será para você superar seus desafios e mais apoio você terá nessa jornada.
      Bem, espero que tenha gostado…
      Vem muito mais conteúdos por aí!
      Sucesso e bons estudos!
      Atenciosamente,
      Léo Oliveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.