Manual do Concurseiro Iniciante: Primeiros passos e Dúvidas

Se você é um Concurseiro Iniciante, saiba que você não está sozinho nesse barco…

Todos os anos, milhares de alunos, estudantes, formados e pessoas dos mais diversos nichos, veem nos estudos para concurso uma oportunidade excelente de estabilidade e mudança de vida com um emprego garantido.

E, dar os primeiros passos na preparação para os concursos públicos não é uma tarefa das mais fáceis…

Pensando nisso, resolvi escrever um artigo voltado para quem está começando a se preparar para concursos, com dicas primordiais para você já começar essa jornada com dicas que muitas das vezes a gente não escuta por aí…

Então vamos lá:

Manual do Concurseiro Iniciante: Primeiros passos e Dúvidas

O candidato tem se acostumar com a linguagem técnica, conhecer as características de cada banca avaliadora, organizar uma boa rotina de estudos e saber controlar o lado emocional, principalmente durante as derrotas e os momentos difíceis.

Por isso, analisaremos ao longo deste post, de forma clara e direta, alguns pontos importantes para o concurseiro iniciante.

Não perca a oportunidade de tirar suas dúvidas!

Concurseiro com dúvida qual concurso fazer

Fazer ou não fazer concurso? Eis a questão!

Alguns candidatos passam por um período extenso de preparação e, quando finalmente são aprovados, acabam se decepcionando com a carreira pública.

Isso acontece porque eles ficam cegos com a promessa de estabilidade e salários iniciais elevados e se esquecem de considerar outras questões também importantes para quem pretende trabalhar para o Estado.

Como tudo na vida, ser funcionário público tem vantagens, mas também tem as suas desvantagens.

Para que o agente público possa exercer suas funções com probidade, a Constituição assegura uma série de prerrogativas, como a irredutibilidade dos salários, a estabilidade no cargo e uma série de bônus previstos no Estatuto do Servidor, como auxílios, licença prêmio, triênio, etc.

Acontece que a própria Constituição também impõe algumas restrições ao servidor público, pelos mesmos motivos, isto é: assegurar a probidade no trato com o patrimônio público.

Assim, em alguns casos, o servidor público não poderá exercer outras atividades profissionais, se envolver com atividade partidária ou administrar empresas, por exemplo.

Algumas pessoas têm vocação para determinada carreira que só existe no setor público e, consequentemente, não passam por esse momento de reflexão.

Como exemplo podemos citar um candidato que tem o sonho de seguir a carreira policial.

Levando em conta que a polícia no Brasil não é uma atividade privada, necessariamente o profissional deverá prestar prova de concurso.

Para outros casos, uma boa dica é procurar conversar com servidores públicos de carreira e pesquisar os detalhes peculiares a cada uma das carreiras antes de tomar uma decisão.

Temos certeza de que a maioria dos servidores terão boas experiências para contar a respeito da carreira pública!

Como escolher um concurso

Como escolher um concurso?

Caso você já tenha decidido se dedicar aos estudos para prestar prova de concurso público, o próximo passo é escolher um cargo.

Em outras palavras, temos que fixar nosso objetivo.

Aqui, a chave é exercitar o autoconhecimento e pesquisar sobre as diferentes opções oferecidas, reservando aqueles que se compatibilizam com a vocação e o conjunto de habilidades e qualificações do candidato.

Antes de qualquer outra coisa, podemos observar que a maioria dos cargos disponíveis exige comprovação de escolaridade.

O mais comum é que os concursos exijam nível médio completo, nível superior completo em qualquer área ou nível superior completo em uma área específica.

Alguns concursos exigem qualificações adicionais, além da escolaridade.

A Polícia Federal, por exemplo, a depender do cargo, exige que o candidato tenha carteira de motorista, então é bom ficar atento a todos os requisitos exigidos em cada caso.

Em seguida, é sempre bom pesquisar um pouco sobre a rotina do profissional que ocupa o cargo para se está candidatando.

Vencimentos, vantagens, auxílios e quantidade de horas de trabalho são importantes, mas também devemos observar as obrigações e responsabilidades.

Por fim, muitos concurseiros iniciantes ficam em dúvida se devem concentrar seus esforços em um único cargo ou se devem estudar para mais de um cargo, de modo a aumentar a probabilidade de aprovação.

A grande verdade é que não há uma única resposta válida para todos os casos.

Alguns concursos exigem dedicação exclusiva enquanto outros têm um conteúdo programático mais aberto.

Sendo assim, é possível que o candidato escolha um cargo e preste prova para outros, já que os conteúdos programáticos são semelhantes.

Isso acontece muito quando o candidato escolhe uma área com diversas opções de órgãos e cargos. Um grande exemplo disso é a carreira policial ou a área fiscal.

Nesses casos, uma boa dica é ter como foco um cargo mais abrangente, como delegado de polícia ou auditor fiscal, mas não deixar de fazer as provas para os cargos menos abrangentes, como inspetor de polícia ou técnico/analista da Receita.

Descobrindo o edital

O que é preciso saber sobre o edital?

É importante que o concurseiro iniciante saiba o que é e como ler um edital.

O edital nada mais é do que um documento que contém as regras do concurso.

Assim, ele traz informações sobre as inscrições, a descrição dos cargos oferecidos, a quantidade de vagas, a formação de cadastro de reserva, a aplicação das provas, os critérios de avaliação e os recursos para quem discordar da correção feita pela banca avaliadora.

Normalmente, o conteúdo programático, isto é, a matéria que será cobrada na prova, vem na forma de um anexo ao edital, juntamente ao calendário.

O edital é um aliado do candidato e não seu inimigo.

Ele serve justamente para dar direitos ao candidato e ajudá-lo em sua preparação. Não tenha medo dele!

Todo concurseiro deve aprender a ter intimidade com o edital.

Por mais que ele esteja matriculado em um curso preparatório, a leitura do edital é fundamental!

Isso ocorre porque as informações nele contidas são absolutamente indispensáveis para quem deseja fazer a prova.

Não podemos ir para a prova sem saber se as questões são discursivas, de múltipla escolha ou no estilo certo/errado (CESPE).

Se o candidato encontrar dificuldade na leitura do edital, é aconselhável que não tenha pressa, que pesquise os termos que não fazem parte de seu vocabulário e que, se for preciso, divida a primeira leitura em alguns dias.

O que precisa saber sobre a banca do concurso

E sobre a banca?

Uma das principais informações contidas no edital do concurso público é a banca organizadora, que é a responsável por todo o processo.

Normalmente, o órgão público interessado no concurso contrata uma instituição especializada em avaliar competências profissionais e acadêmicas para tocar todo o processo de seleção dos candidatos, desde as inscrições, até a divulgação dos resultados.

As principais instituições que realizam esta função no Brasil são: FCC, FGV, CESPE/UNB, CESGRANRIO, ESAF.

Por que isso é importante para o candidato?

Cada banca organizadora tem um estilo diferente e isso acaba se refletindo na forma como elas cobram o conteúdo previsto no edital.

A CESPE, por exemplo, costuma elaborar questões em que o candidato deve avaliar se a afirmativa contida no enunciado está certa ou errada, descontando ponto em caso de erro.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV), por outro lado, costuma pedir que o candidato escolha a alternativa correta entre cinco opções diferentes.

Além disso, há bancas que privilegiam a literalidade do texto da lei enquanto que outras exigem conhecimentos sobre a interpretação da lei dada pelos tribunais (jurisprudência).

Há bancas, inclusive, que cobram a visão da doutrina, isto é: a interpretação (e muitas vezes a opinião) dos acadêmicos especialistas naquela área do conhecimento.

Quando começar a estudar

Quando iniciar a preparação?

Todo profissional com experiência na preparação para concursos públicos sabe que não podemos esperar o edital pra dar início aos estudos.

Isso acontece porque o intervalo de tempo entre a publicação do edital e a realização da prova costuma ser de dois ou, no máximo, três meses.

Como sabemos, a aprovação em concurso público não é um objetivo para o curto prazo. Muito pelo contrário, exige algum tempo de preparação.

Mas como estudar antes mesmo de conhecer as regras do jogo?

É bem verdade que o edital sempre traz alguma surpresa, mas, em geral, eles podem ser muito parecidos.

Sabemos, por exemplo, que as disciplinas de Direito Constitucional de Direito Administrativo são exigidas em praticamente todos os concursos para todas as áreas em todo o país.

Assim, não há a menor necessidade de aguardar o edital para iniciar o estudo dessas duas matérias.

Além disso, podemos tomar o edital anterior como base de estudo.

É bem provável que ao menos 90% do conteúdo seja o mesmo.

Os outros 10% podemos focar nos dois meses que temos entre o edital e a prova.

Como saber qual será a banca do concurso

Como saber a banca antes da publicação do edital?

A resposta para esse questionamento é bem simples: é impossível saber a banca organizadora do concurso antes da publicação do edital.

O que podemos fazer é observar os concursos anteriores.

Se nos últimos concursos o órgão tem escolhido sempre a mesma banca e se no último concurso não houve notícia de maiores problemas (como vazamentos, excesso de questões anuladas), então é bem provável que a banca será a mesma do concurso anterior. Apesar disso, não temos nenhuma garantia.

Por isso, é interessante que o candidato conheça não apenas as características da “sua” banca, mas também as das demais.

Estudar para concurso trabalhando

É possível conciliar os estudos com o trabalho?

É perfeitamente possível se preparar para concurso público trabalhando.

É claro que o candidato que dedica 100% de seu tempo aos estudos tende a obter resultados e de forma mais rápida.

É importante destacar que a aprovação é um objetivo que se conquista no longo prazo.

Por isso, estudar oito horas por dia durante uma semana não vale de nada se na semana seguinte o candidato não estudar nada.

Lembre-se: fazer um plano de estudos dentro da sua realidade é mais importante do que forçar a barra!

Se você só pode estudar duas ou três horas por dia, não se preocupe!

Para saber mais sobre como conciliar o estudo e o trabalho confira também o nosso post “Estudar para concurso trabalhando. É possível?

Resta sinalizar que se o sonho da sua vida é ser aprovado, você não pode temer a derrota.

O emocional deve estar preparado para se reerguer e se preparar para a próxima batalha.

Qualquer servidor público aprovado em concurso pode confirmar que a aprovação é pavimentada por uma estrada de reprovações.

Em cada reprovação há uma importante lição a ser apreendida.

O concurseiro não pode ter medo de fazer provas!

Este é o ofício, a ocupação, a especialidade e a profissão do verdadeiro concurseiro: fazer provas!

Setredos dos Concursos

Agora convido você a participar desse debate comigo através dos comentários, expondo suas dúvidas e compartilhando suas experiências, afinal, eu também quero aprender com você!

Espero que tenham gostado desse artigo! Por favor deixe um comentário, crítica, etc…

Seu feedback é muito importante para mim! Continue compartilhando o conteúdo do meu blog e dessa forma a minha mensagem poderá alcançar cada vez mais pessoas que precisam de um direcionamento e dicas para estudar para Concurso com um método e estratégia corretos.

Sucesso e bons estudos!

Atenciosamente,

Léo Oliveira

2 comentários em “Manual do Concurseiro Iniciante: Primeiros passos e Dúvidas”

  1. Olá Léo Oliveira. achei o artigo excelente, com excelentes dicas. Sabemos que só é preciso colocar em prática, para conseguir atingir o objetivo. Gratidão por compartilhar tanto conhecimento.Abraço fraterno.

  2. Olá, vc sabe dizer se quando por exemplo em um concurso exige-se superior em Administração…. se eu tenho um diploma de Logística na faculdade e ADM na pós, eles aceitam? Procurei em vários lugares e ninguém sabe dizer isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.