O sono e a sua importância para os concurseiros

As horas que um concurseiro passa sentado em sua escrivaninha, com livros, apostilas e cadernos à sua frente, são muito importantes para conseguir a aprovação.

Porém, há outro período do dia — ou melhor, da noite — em que é fundamental trocar de estratégia e se dedicar a outro aliado nesse processo: o sono!

Pode parecer coisa de preguiçoso trocar a atenção nos estudos pela cama e pelo travesseiro, mas não é nada disso.

Dormir bem é essencial e, portanto, é um momento do qual você não deve, jamais, abrir mão, por mais que tenha muitos conteúdos a estudar.

No post de hoje vamos mostrar um pouco do sono e a sua importância para o concurseiro. Continue acompanhando e confira!

Bom para a saúde, ótimo para os estudos

Qualquer atividade a que você se dedique, seja física ou intelectual, demanda algo fundamental: saúde.

Alguém que não está em suas plenas condições físicas e mentais não será capaz de alcançar o seu melhor desempenho, seja no que for — inclusive nos estudos.

Por isso, se você é daqueles concurseiros que acha que o negócio é estudar, estudar e estudar, sem parar, e que está em vantagem ao adotar essa postura, mude seus hábitos: você está é perdendo pontos.

A dedicação absoluta esgotará sua mente e seu corpo, e você será menos capaz de absorver o conhecimento a que tem se dedicado.

Fica evidente, assim, que o sono é necessário não só para a saúde do seu organismo (motivo que, por si só, já evidencia que dormir bem é fundamental), como também para aprender mais com os estudos.

Mas por que é assim?

O Sono do aprendizado

Quando você dorme, não apenas descansa seu organismo, mas também permite que aconteçam processos metabólicos fundamentais a ele.

Isso ajuda a manter o equilíbrio emocional e das atividades cognitivas, ou seja: é importante para você se manter calmo durante a preparação para as provas e, mais ainda, para ser capaz de se concentrar, aprender o que estuda e raciocinar da melhor forma.

Durante a fase REM (Rapid Eye Movement, ou “movimento rápido dos olhos”) do sono, em que ocorrem os sonhos, tudo aquilo que foi aprendido durante o dia será armazenado.

Caso você durma menos do que precisa, sua memória de curto prazo não conseguirá processar as informações — logo, você não transformará em conhecimento o que foi estudado.

Além disso, no dia seguinte, estará esgotado, com menor capacidade criativa, desatenção, lentidão para pensar e falta de concentração.

Como se preparar para um concurso dessa forma?

Um travesseiro no lugar do livro

Quando o sono bate, é preciso trocar os estudos por uma boa noite de repouso. E isso não significa, por exemplo, dormir pouco durante a semana, em torno de 4 ou 5 horas por dia, para descontar no fim de semana, ficando na cama por 10 horas.

Isso será prejudicial da mesma maneira, sem falar que, quando dormimos por muitas horas assim, a sensação de “ressaca” e corpo pesado no dia seguinte é desagradável e contribui para a diminuição da sua produção.

O ideal é que você durma de 7 a 8 horas por dia, dependendo do seu cansaço, e de forma regular. Para isso, é preciso planejar bem o seu cotidiano de estudos, sempre reservando um tempo para se dedicar a dormir.

Se você ignorar a importância do sono, pode ter uma certeza: seu desempenho cairá. Portanto, quando os bocejos ficarem constantes, é hora de ir pra cama!

Seja Aprovado em Qualquer Concurso!

E você, quantas horas tem dormido por dia? Vai mudar sua rotina a partir de agora? Compartilhe a sua opinião através dos comentários!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.