Receita Federal: Guia rápido de preparação!

A Secretaria da Receita Federal do Brasil é um órgão público vinculado ao Ministério da Fazenda que possui, dentre suas competências, a atribuição de fiscalizar e arrecadar os tributos da União, inclusive os de origem previdenciária, sendo, via de consequência, responsável pela arrecadação de significativa de parte das receitas do governo federal.

Os últimos concursos da Receita Federal têm atraído muitos candidatos, seja pelo considerável valor das remunerações, que ultrapassam as médias salariais de outros concursos semelhantes, seja pela possibilidade de alocação de vagas em praticamente todo o país.

Além disso, como a Secretaria da Receita Federal tem apresentado nos últimos anos um elevado número de aposentadoria de seus servidores e um quadro defasado de ocupação, espera-se que o próximo certame abra uma grande quantidade de vagas, seja para os cargos de Analista Tributário, Auditor da Receita Federal ou cargos administrativos.

E aí, ficou interessado por mais informações sobre esse concurso? Veja a seguir algumas dicas sobre o concurso da Receita Federal!

Receita Federal: Guia Rápido de preparação

Receita Federal: Cargos e salários

Os principais cargos oferecidos nos últimos concursos da Receita Federal foram o de Auditor da Receita Federal e Analista Tributário.

Ambos exigem graduação em qualquer curso de nível superior. Levando-se em consideração os últimos editais, os padrões remuneratórios foram de R$14.965,44 para o cargo de Auditor e R$7.996,07 para o cargo de Analista.

Contudo, para o próximo edital a esperança é de que esses valores possam ser corrigidos para que não fiquem defasados diante do aumento crescente da inflação.

Independentemente disso, os valores remuneratórios são considerados elevados e esse é um dos grandes motivos de esse ser um concurso que atrai tantos candidatos.

Os pré-requisitos do certame

Além da exigência de formação em qualquer curso de nível superior, há provas objetivas para ambos os cargos, incluindo a cobrança de disciplinas como Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Direito Tributário, Direito Constitucional e Administrativo, Contabilidade e Auditoria.

Além disso, para o cargo de Auditor há prova discursiva sobre essas mesmas matérias.

Uma peculiaridade desse concurso, em virtude da natureza dos cargos, é que exige-se sindicância de vida pregressa, que envolve a apresentação de certificados de antecedentes criminais pelo candidato e pesquisa de sua vida pela banca examinadora.

Além dessas exigências, são requeridos os requisitos padrões de todos os concursos público, como a quitação eleitoral (e militar para os homens), ser brasileiro nato ou naturalizado e ser maior de 18 anos.

A atribuição dos cargos

Tanto o cargo de Auditor quanto de Analista da Receita Federal possuem suas atribuições fixadas na Lei n. 10593/2002, no seu artigo 6.

Assim, dentre as competências elencadas para o cargo de Auditor estão: a constituição por lançamento de créditos tributários e contribuições de natureza previdenciária; a elaboração e participação de processos administrativos fiscais de cobrança, restituição e compensação de créditos tributários; a fiscalização, controle aduaneiro e apreensão de mercadorias em situação fiscal irregular; a investigação e exame de documentos contábeis empresariais de contribuintes; exercer a interpretação da legislação tributária quando couber; supervisionar as atividades de orientação aos contribuintes.

Por sua vez, o rol de atribuições dos Analistas Tributários, que também se encontra no artigo 6. da mesma lei, compreende: o exercício de atividades de natureza técnica, acessórias ou preparatórias ao exercício das atribuições privativas dos Auditores; examinar  matérias e processos administrativos, ressalvada a competência dos Auditores; exercer em caráter geral as atribuições inerentes à Secretaria da Receita Federal do Brasil.

Percebe-se, com a análise das atribuições que o exercício dos cargos exige o conhecimento preponderante de Direito Tributário, Constitucional e Contabilidade.

Relação candidato/vaga

Segundo dados da banca organizadora do último concurso da Receita Federal para provimento de cargo de Auditor Fiscal realizado em 2014, a ESAF, foram oferecidas 278 vagas e se inscreveram 68.540, resultando em uma relação de 246,5 candidatos por vaga.

Já para o concurso de Analista — que também foi realizado pela ESAF, em 2012 —, foram oferecidas 665 vagas e se inscreveram 89.791 candidatos, totalizando a relação de 128,27 candidatos por vaga.

Por ser um concurso de nível nacional que atrai candidatos das mais diversas partes do país, podemos considerar que, tanto para o cargo de auditor quanto para o de Analista, as relações de candidato/vaga são relativamente baixas, o que é uma boa notícia para o concurseiro.

Sempre costumo dizer que essa relação não é muito importante, visto que na maioria das vezes em diversos concursos, existe uma realidade difícil de acreditar, mas que é muito verdadeira: o percentual de candidatos reais que estão disputando de verdade pelas vagas são em média, em torno de 10% dos candidatos inscritos!

Sim, muitas vezes me perguntam sobre isso e eu digo e confirmo:

Somente 10% dos candidatos inscritos em qualquer concurso são candidatos potenciais às vagas existentes!

Por isso, não importa se a relação candidatos vagas está em 100/vaga ou 1000/vaga…

Isso são apenas números e não refletem a verdadeira concorrência que existe em qualquer concurso! Pense nisso e tire vantagem dessa informação valiosa que eu estou te passando aqui…

A banca examinadora

A banca examinadora dos últimos certames para o provimento de cargos na Secretaria da Receita Federal foi a ESAF – Escola de Administração Fazendária e tudo indica que ela continuará a comandar os processos de seleção dos próximos anos.

Vale lembrar que a banca ESAF é conhecida pelo alto grau de dificuldade de suas questões, cobrando muitos detalhes da Legislação Específica e posicionamentos doutrinários de jurisprudenciais…

O conteúdo programático

Ambos os cargos dos quais estamos tratando possuem extenso conteúdo programático, o que exige dedicação e preparação do candidato.

Conforme já falamos, as principais matérias exigidas por ambos os cargos passam pelo Direito Tributário, Constitucional, Administrativo, Contabilidade, Auditoria e Raciocínio Lógico, sem falar da Legislação específica aduaneira.

Para conseguir estudar e memorizar todos os pontos do conteúdo, é muito importante que o candidato tome algumas medidas como a elaboração de um roteiro de estudos diário que compreenda o estudo das matérias em simultaneidade.

O investimento em um bom material de estudo e a preocupação em manter um bom equilíbrio psicológico e emocional também são muito importantes.

A organização da escala de estudos

A preparação do concurseiro que realmente deseja ser aprovado em um concurso como o da Receita Federal envolve dedicação e muita persistência.

Assim, sobre o método de estudo dos conteúdos exigidos, recomenda-se que o candidato elabore uma escala de estudos semanais que compreenda a análise simultânea das diversas disciplinas do edital.

Vale lembrar que não é aconselhado que o candidato estude toda uma disciplina por inteiro para só depois começar a estudar outra.

Isso porque se você organizar sua escala de estudos por disciplina, ficará muito tempo sem ter contato com aquela matéria que você estudou lá no início de sua preparação e muito provavelmente esquecerá de boa parte dos conteúdos assimilados.

A técnica de estudo simultâneo de matérias permite que você estude um pouco de cada matéria durante a semana, fazendo com que tenha contato com todas elas de uma vez, o que facilita a memorização e dificulta o esquecimento daquilo que você já aprendeu.

Essa é a grande dica na hora de estudar: nunca fique muito tempo sem estudar uma matéria, pois é isso que constrói um conhecimento duradouro e uma memorização eficiente.

Então, organize uma tabela de estudos que, preferencialmente, perpasse por todas as matérias exigidas no edital em uma mesma semana.

A escolha do material didático

Propagandas de cursinhos e apostilas não faltam na internet e nas escolas preparatórias.

Ofertas agressivas e irrecusáveis arrebatam milhares de candidatos que se veem atraídos por baixos preços na contratação das aulas e aquisição de material didático.

No entanto, ofertas abaixo do preço de mercado, por instituições pouco conhecidas podem ser uma armadilha.

Isso porque muitos cursinhos utilizam materiais elaborados para certames antigos para oferecer preparação a baixo custo para os concurseiros.

O que acontece é que esses materiais, na maioria das vezes, estão desatualizados e acabam prejudicando a preparação do candidato.

Diante disso, não hesite.

Procure optar sempre por cursos preparatórios renomados, veja se as apostilas estão atualizadas conforme o conteúdo programático do edital mais recente e se o site é recomendado por outros usuários.

Não se guie por preços muito baixos, pois isso pode ser indício de que o material não é o mais apropriado para um estudo eficiente.

Lembre-se que esse valor que você está gastando em material, não é simplesmente um gasto, mas sim um investimento na sua vida.

E como eu sei que você quer sempre o melhor para você, não escolha materiais ruins ou baratos, procure sempre o melhor pra você, pois é a sua aprovação que está em jogo aqui!

A preparação psicológica e emocional

Depois de dedicar horas a estudos e a uma rotina de preparação extenuante, é muito importante que o candidato não se descuide de seu equilíbrio emocional e psicológico.

A insegurança, o cansaço mental e a ansiedade são as principais ameaças ao bom desempenho dos candidatos que se dedicaram de verdade aos concursos.

É muito comum que candidatos competentes e muito bem preparados não tenham um bom desempenho nas provas justamente por não terem dedicado parte de seu tempo à própria preparação psicológica.

Dessa maneira, mesmo com a rotina de estudos, separe algumas horas da semana para fazer o que você gosta, para relaxar, sair com os amigos ou assistir a um bom filme, por exemplo.

Não deixe que a insegurança tome conta de você e, caso haja necessidade, procure um psicólogo para auxiliá-lo a se equilibrar emocionalmente.

Todos nós sabemos que ser um concurseiro exige muita persistência e força de vontade, mas para se conquistar a tão sonhada vaga em um concurso público, é preciso ter em mente que todos os detalhes da preparação são igualmente importantes e não podemos nos descuidar de nenhum deles.

Então, assim como o estudo diário e organizado é o caminho da aprovação, o equilíbrio emocional do candidato, a calma e concentração no momento da prova são fatores fundamentais para o seu bom desempenho no concurso.

Seja Aprovado em Qualquer Concurso!

E você, já prestou algum concurso para a Receita Federal?

Tem alguma dúvida ou dica para compartilhar com a gente?

Deixe o seu comentário e continue acompanhando o blog do Manual do Concurso para ficar por dentro de tudo sobre o mundo dos concurseiros!

Espero que tenha gostado desse artigo. Aproveite também para ver mais dicas para concursos nos outros artigos desse blog!

Sucesso e bons estudos!

Atenciosamente,

Léo Oliveira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.